Caçapava não se entrega

Começa hoje a XX Feira do Livro de Caçapava do Sul. Para uma cidadezinha do interior do Rio Grande do Sul, distante da capital e de grandes cidades, chegar à vigésima edição de qualquer evento cultural é, certamente, fruto de muita persistência.

O título deste post – grito de guerra que teria sido proferido pelo soldado Lino Azambuja na Guerra do Paraguai e que se tornou legitimamente o slogan da cidade  – talvez explique a origem dessa resistência.

A feira deste ano, cujo patrono é Remaldo Cassol tem como principais atrações Luiz Fernando Veríssimo, Alcy Cheuiche (que ministra oficina literádia na cidade) e Letícia Wierzchowski. Com forte tradição farroupilha – Caçapava foi uma das capitais da revolução – a cidade, além de ter participado ativamente da guerra dos farrapos, hoje é cenário de algumas produções do cinema gaúcho como “Anahy de las Missiones” e “Valsa para Bruno Stein”, adaptado do livro homônimo de charles Kiefer.

Até o dia 09 de maio, a cidade é um bom destino para quem gosta de letras, história e belas paisagens (como na foto da Pedra do Segredo aí ao lado). Vá a Caçapava, mas leve um agasalho – especialmente se for escalar a pedra.

Créditos da Foto: Darlan Corral

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: